Notas sobre ela

Por Ariele Moura

 

 

Meu cabelo não é moda, é genética.
Não, não tenho cabelo duro ou ruim, é crespo e eu não preciso diminuir seu volume,
Não sou amarela, sou sarará,
Negra de pele clara, “ nega branca” como meu pai me apelidou.
Não sou girafa, sou exuberante.
Meus seios não são caídos,
São herança da descendência indígena.
Minhas celulites dizem “tomo refrigerante, sim senhor! ”
E as cicatrizes contam a história da minha infância.
Meu peso não me impede de ser uma boa bailarina clássica.
E seu preconceito, julgamento e bullying,
Não me fazem ser menos EU.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s